Rádio Manifesto Norte - O espaço da musica independente.

segunda-feira, 16 de dezembro de 2013

JUNTANDO O ROCK DA TRAPOS VELHOS


Juntando as peças certas e unindo cabeças que pensam para o mesmo lado, criando um estilo próprio e avassalador, na companhia de muito cigarro e bebida, a banda TRAPOS VELHOS foi surgindo aos poucos, subindo degrau por degrau até que em meados de 2005 apostando todas a fichas no velho rock n’ roll autoral, a banda conquistou o respeito e a aceitação definitiva do público amazonense.
Com a formação de Tony Roque (vocal),  Cled Stone (baixo), Raul Seixas (guitarra) e André Wesley  Vesgo(bateria) a banda vaga pelo cenário do rock autoral da cidade, e já se apresentou nos melhores bares e festivais da cidade, sempre aclamada pelo universo underground e pelo movimento de bandas autorais que produzem seus próprios eventos. A banda Trapos Velhos consegue unir através de seu som e suas letras o público de diversos gêneros do rock em uma só plateia sem desavenças de estilo.

Quando você vê no palco um vocalista com uma bandana, jaqueta de couro e óculos escuro,  na mão direita um cigarro entre os dedos e no outra mão uma latinha, é claro que você já imagina que vem coisa boa pela frente, e ao soltar sua voz cavernosa e peculiar, Toni Roque mesmo sem fazer grandes firulas no palco, como muita molecada gosta de fazer,  simplesmente consegue em pequenos gestos transmitir a loucura das músicas da banda, fazendo com que o público viaje pela poesia marginal das letras e sentir a harmonia da música. Cled Stone segurando seu baixo como uma arma letal, pirando sozinho no canto do palco segurando a onda da guitarra nervosa de Raul Seixas que não para um instante quieto, sempre atravessando o palco para duelar com o resto da banda,e  no fundo sentado e mandando porrada na bateria, fica André Wesley Vesgo,  que usa e abusa dos contratempos e viradas sempre no embalo de cada nota para junto com os companheiros de banda realizar grandes apresentações!

JUNTANDO OS TRAPOS VELHOS

Uma banda autoral como a TRAPOS VELHOS infelizmente ainda não consegue viver apenas de sua arte, assim como tantos outros artistas da nossa cidade, parece até que a ARTE em Manaus não existe ou não tem espaço, mas isso é culpa dos próprios manauaras que não abraçam seus artistas, pois tenho certeza que muitas bandas e artistas de Manaus se tivessem uma única oportunidade de mostrar seu talento, fariam de maneira excelente. Exemplo disso foi à entrevista que a banda concedeu ao Amazon Sat, no programa AMAZONIA AGORA onde falou sobre toda sua trajetória e tocaram algumas músicas em versões acústicas, e o interessante na entrevista foi que a banda se manteve fiel à origem rock, ou seja, não tentou passar outra imagem e nem tentou vender um estilo que não condiz com a essência da banda, A Trapos Velhos foi a Trapos Velhos e isso só aumentou ainda mais toda a admiração que tanto eu como os outros fãs temos pela banda e pelo seu trabalho dentro do cenário local.

ROTA 66

As letras da banda são uma mistura de poesia e sarcasmo vivenciados e criados na mente dos integrantes que narram de forma muito pessoal suas experiências e momentos de turbulências, alegrias, dificuldades, medos e viagens ao desconhecido. “Cantava reggae, rock , blues, Na hora das aulas eu fugia da escola junto com minha turma lá na praça dançava o rock de um novo amanhã!”  esse trecho da música ROTA 66 diz muito sobre a origem  dos seus integrantes dentro da cena rock, pois  expressa a rebeldia e a atitude muito antes de serem uma banda de rock.




FÉRIAS DO DITO

“Eu digo não, não, não eu quero sim, sim, sim! FÉRIAS DO DITO é uma viagem muito doida da banda, uma história repleta de bom humor, alucinação, charadas e muito sarcasmo. A música acompanha toda essa mistura com uma pegada agressiva de baixo numa escala que deixa a música ótima para entrar na roda e "polgar" , com um solo de guitarra bem rock n’ roll finalizado com a paradinha da batera que entra sempre no contratempo bem redondo e certo. É uma das músicas mais conhecidas e cantadas da banda com toda a certeza.

JARDIM SECRETO
Pra resumir essa música basta ler o trecho “Eu sou agora a hora mais perfeita do dia, Eu sou nesse instante tudo que você me falou, Eu sou na sua noite o sonho de sua vida, eu sou o prato mais gostoso que você já provou...”  Isso é a poesia da banda TRAPOS VELHOS.





COMPANHEIRO DA SOLIDÃO

"Naquele quarto companheiro da solidão eu tomava o meu chá de ervas com um rolo de fumo na mão..." Pra resumir isso LET'S ROCK N' ROLL!!!

Tenho maior orgulho de já ter tocado em alguns eventos junto com essa banda que aprendi a respeitar e admirar, por isso espero que seu rock continue prevalecendo sempre! POUCAS bandas juntas na verdade se tornam MUITAS! E o que vejo no cenário do rock autoral hoje é uma união entre as bandas autorais e o público que começa a dar mais valor às bandas autorais, ainda é muito pouco eu sei, mas se continuarmos nessa batida logo, logo a TRAPOS VELHOS e tantas outras bandas farão história nessa cidade, como diria o grande Leno "Talento tem, só falta apoio!"

 Conheça o trabalho da banda nesse endereço: