Rádio Manifesto Norte - O espaço da musica independente.

segunda-feira, 25 de julho de 2011

AMY WINEHOUSE MORRE E ENTRA PARA O HALL DOS 27

Agora o que mais se lê e ouve-se falar é da vida sedentária que a Amy Winehouse levava, completamente desregrada e movida a muito álcool e drogas pesadas, então as pessoas  ficam se perguntado “ por que ela vivia desse jeito meu Deus?” outros ficam lhe criticando e julgando seu comportamento com comentários sem contexto  e de falsa moral.

Quero dizer que a Amy e todos os outros astros do rock mortos aos 27 anos nunca fizeram parte desse mundo! 


Existem pessoas que usam a música como trabalho para viverem bem pelo resto da vida, para serem idolatrados e milionários, passando anos rimando amor com dor; prazer com você; dançar com cantar e outras rimas de músicas sem graça,  de cunho apelativo e enjoativo que só fazem sucesso ou ficam marcadas naquele momento, pois será impossível ouvir a mesma música depois de um ou dois anos, já o  pessoal dos 27 não viam a música dessa forma, eles sentiam a arte fazer parte da vida, sem se importar com o sucesso ou a critica, para eles o que importava era a imortalidade de sua arte, por isso suas obras são tocadas e passadas de geração em geração por todo o mundo, saem dessa vida de maneira meteórica para viverem na eternidade da arte.

Muitas pessoas dizem “o dinheiro não traz felicidade!” Mas usam esse ditado apenas da boca para fora, pois geralmente passam o resto da vida jogando na mega sena para  tentarem se tornar milionários. A vida desregrada de Amy Winehouse é a verdadeira prova desse ditado em todos os sentidos, pois prova que o dinheiro compra sim alegrias de momento, mas realmente não compra a felicidade por completo, ainda mais quando você vive com intensidade todos os seus momentos como se fossem os últimos, quem pretende ter uma vida longa não se importa com nada disso,  já que para essas pessoas o que importa é viver e se estabilizar na sociedade, morrendo velho sem ter feito história, e nunca ser lembrado.

Como disse antes, os 27 não vieram ao mundo para morrerem velhos ou serem exemplos de comportamento, pelo contrário eles vieram para darem em vida a sua própria vida pela arte, e deixando sua arte para toda a vida das pessoas. O mal das pessoas é sempre em querer idolatrar os seus artistas, o que eu acho errado demais, pois creio que devemos idolatrar a sua arte cantando suas músicas e não contando suas vidas,  muitos não estavam prontos para a fama, e mesmo sonhando com os holofotes da mídia não imaginavam que seriam iluminados de verdade, os vícios existem e devoram o corpo antes mesmo de tentarmos resgatar nossa alma, a Amy com toda a certeza tentou se livrar dos seus demônios, mas muitas vezes nossos demônios são mais fortes que nossos santos, e sem a devida ajuda fica difícil se libertar, fora todo esse papo de que foram feitos pactos com o diabo em encruzilhadas, vendas de almas etc. os 27 são os levitas do mundo, foram e serão para sempre lembrados pelos amantes da arte e odiados pelos conservadores de plantão que adoram condenar e julgar o comportamento individual do ser humano.

Espero que agora a Amy Winehouse esteja em paz cuidando das feridas da alma, sua vida não foi em vão, Ela entregou-a ao mundo e deixou sua mensagem para as novas gerações, o seu recado foi dado com a própria vida, as drogas destroem por completo e os vícios nos perseguem , cabe a cada um de nós lutarmos e nos protegermos  antes mesmo de começar a experimentar os ditos prazeres que o mundo oferece, que em excesso levam a destruição por completo sem piedade e de forma bastante dolorosa.

Para finalizar gostaria de deixar meus pêsames a todos os fãs da cantora Amy Winehouse, que continuem a  ouvir suas músicas e guardem dela somente a arte, que não levem como exemplo as críticas maldosas e preconceituosas feitas por pessoas que talvez nem consumam qualquer outro tipo de drogas, mas que fazem desse mundo a maior droga de todas, ou seja, a falta de amor.





Nenhum comentário:

Postar um comentário